4 Razões Para Fazer Um Diário Alimentar

March 27, 2018
Bem-Estar

Já ouviu, com certeza, falar em diários alimentares. Há várias formas de o fazer, desde o simples bloco de notas em que aponta o que vai comendo ao longo do dia até aplicações de telemóvel que inclusivamente contam as calorias associadas aos alimentos que inseriu. Mas será mesmo necessário fazer um diário alimentar? Que vantagens terá com isso?

A resposta, como em muitas perguntas é: depende! Para muitas pessoas, inicialmente a inclusão de um diário alimentar pode ser mais um factor de stress a juntar às muitas mudanças em curso, para outras pode ser uma forma de disciplina. Mas que vantagens há em fazer um diário alimentar?

1) Controla o que come

Se anotar diariamente aquilo que come, quando olha para o que anotou tem outro controlo e outra noção da sua alimentação, bem como uma melhor gestão. Será mais fácil decidir se deve ou não cometer aquela asneira tendo em conta que há x dias já comeu este ou aquele alimento menos bom. Com esta noção, aprende a gerir a sua alimentação e a adaptá-la ao seu dia-a-dia, aprendendo a incluir batotas numa alimentação saudável e a geri-las de forma eficiente

2) Caça ao erro

Quando elabora um diário alimentar honesto e o apresenta ao nutricionista, é muito mais fácil de encontrar erros que até então não relatava por achar que não eram erros. E atenção que é mais comum do que pensa. É bastante fácil a pessoa achar que está a fazer tudo correcto, mesmo quando já foi a uma consulta de nutrição, mas afinal estar a cometer alguns erros que não dá conta. Podem ser quantidades, podem ser conjugações. Dessa forma esses erros podem ser corrigidos e a sua alimentação melhorada.

3) Eu não quero ter de apontar esta refeição!

Exacto! Ninguém gosta de fazer aquele "walk of shame" de mostrar ao nutricionista que comeu bolos ou batatas fritas várias vezes na semana, pois não? O facto de saber que terá de apontar que comeu essas batotas pode ser o suficiente para o demover de as fazer. E com o tempo, esse controlo e essa gestão vem naturalmente sem ter de ter um "polícia" da sua alimentação, mas até lá o facto de ter de fazer um diário alimentar para mostrar, é uma forma de ajudar a não prevaricar, precisamente por não querer ter de admitir que "se espalhou ao comprido"!

4) Quem é o culpado?

A maioria das pessoas que sente algum inchaço abdominal acaba a criminalizar imediatamente a lactose e o glúten. Embora sejam os suspeitos do costume, podem não ser os culpados. Manter um diário alimentar, ajuda a estabelecer um padrão e a perceber que sempre que comeu determinado alimento isso lhe trouxe determinado sintoma. Então depois é fácil eliminar durante uns tempos e reintroduzir para perceber se de facto é aquele alimento o culpado ou se haveria outro menos óbvio.

Como fazer um diário alimentar?

O diário alimentar deve ter como principal característica a honestidade. Não vale a pena escrever que comeu peixe cozido com legumes, se na verdade deitou abaixo um rodízio brasileiro. Repare que ao enganar o nutricionista está a enganar-se a si próprio, pois se coloca no diário refeições excelentes mas não é isso que faz, o nutricionista não apanhará o erro, então não conseguirá ajudar a corrigir.

Ultrapassada esta questão, o diário alimentar deve ser o mais detalhado possível. Estime quantidades, escreva a que refeição correspondem aqueles alimentos (almoço, jantar, etc), coloque horas. Se estiver a tentar perceber que alimentos lhe causam sintomas como inchaço abdominal, diarreia, etc. é importante anotar também como se vai sentindo ao longo do dia após as refeições. Isso irá permitir estabelecer padrões como "sempre que comi X tive o sintoma Y".

Para anotar o seu diário pode utilizar um simples bloco de notas em que aponta a data e as refeições que fez nesse dia. Em alternativa pode criar uma tabela no computador para o mesmo fim. Para os mais tecnológicos existem já aplicações para telemóvel/tablet que fazem esse trabalho, como por exemplo o My Fitness Pal ou o Fat Secret. As aplicações pressupõem a introdução do peso dos alimentos, que pode pesar algumas vezes para ganhar noção visual ou pode estimar. Mas atenção às estimativas! É que tendemos sempre a estimar por baixo!...

Tânia Carreira

Nesta página vou partilhar consigo a paixão que me move: uma alimentação saudável, prática e sem complicações. Vai encontrar aqui conselhos e dicas úteis, receitas e informação sobre diversos temas da nutrição. O objectivo é só um: desmistificar a alimentação, descomplicar e inspirar a mudança!

Artigos Relacionados