É seguro utilizar o microondas?

May 3, 2018
Bem-Estar

O microondas é um electrodoméstico que tem vindo a ganhar uma grande importância na vida de milhares de pessoas. Rara é a cozinha ou a copa que não dispõe de um destes aparelhos que tanto nos facilitam a vida. A comodidade de poder levar a nossa marmita e aquecê-la no trabalho tem feito do microondas um aliado para os dias de trabalho de um grande número de pessoas. Mas se muitos são os que confiam no microondas, muitos são também os que o olham de lado. Haverá razões para tal?

São várias as razões apontadas por quem defende que não devemos utilizar microondas, desde os malefícios da radiação até à contaminação da comida pelos materiais das caixas de plástico.

1 - "O Microondas utiliza radiações nocivas, tornam a minha comida radioactiva!"

O único fundo de verdade aqui é que o microondas usa radiações, mas não aquelas que está a pensar! Quando lemos a palavra radiação, tudo o que nos vem à cabeça não é coisa boa. No entanto "radiação" é um termo muito amplo que inclui tudo o que emita energia no campo electromagnético, o que faz com que praticamente tudo emita algum tipo de radiação, incluindo por exemplo as lâmpadas. Isso não as torna nem perigosas nem cancerígenas.

O que define o risco que cada tipo de radiação representa para a saúde é o comprimento de onda em que essa radiação é emitida e a sua frequência. De forma simplificada, as ondas de baixa frequência e alto comprimento de onda são seguras, como é o caso das ondas de radio, ao invés das de alta frequência e curtas, como por exemplo os raios X. As microondas encontram-se entre as ondas de baixa frequência e alto comprimento, não sendo por isso perigosas.

A radiação é também dividida em dois tipos: ionizante e não-ionizante. As radiações ionizantes tem potência suficiente para destruir átomos, já as não-ionizantes têm apenas potência suficiente para os fazer vibrar com maior frequência. As microondas são um tipo de radiação não-ionizante, também emitidas por antenas de TV, por exemplo.

Então porque é a que a antena da TV não aquece a comida?! Qualquer onda enfraquece quanto mais se propaga, e as microondas são demasiado fracas para poderem ter esse efeito quando dispersas. É a restrição a uma área rque faz com que a comida possa absorver as microondas e aqueça. As microondas são também demasiado grandes para atravessarem o metal, pelo que é perfeitamente seguro estar perto do microondas com este em funcionamento.

Como funciona? Quando colocamos o microondas em funcionamento, a nossa comida absorve rapidamente as microondas geradas, e isso faz com que as moléculas de água presentes nos alimentos vibrem e se friccionem. Essa fricção gera calor, o que de facto faz com que a comida fique quente. Para mais, para que algo seja considerado radioactivo, tem de emitir radiação ionizante, o que não é possível através de microondas, pelo que a sua comida não será radioactiva!

Os mais "conspiracionistas" perguntarão: porque é que existem poucos estudos então? Teríamos de expor um grupo grande de pessoas num ambiente controlado, por anos a fio, a microondas, o que se torna dispendioso. Além de que, baseado no que se sabe de física, não é plausível que estas ondas sejam mais prejudiciais.

RESUMO:

  • As microondas não são ionizantes, pelo que não são prejudiciais;
  • A comida aquece pela fricção das moléculas de água e não por ser radioactiva;

2- "As caixas de plástico libertam compostos tóxicos!"

Uma das preocupações recorrentes de quem aquece comida no microondas é a toxicidade associada à libertação de compostos químicos das caixas de plástico. Há aqui algum fundo de verdade para esta preocupação, mas não é motivo para alarme. As duas substâncias de que mais se fala é Bisfenol A (BPA) e os ftalatos, compostos utilizados para deixar o plástico mais maleável.

Os estudos demonstram, por enquanto, que a quantidade de compostos libertados durante o aquecimento é irrisória e que seria preciso aquecer uma quantidade de plástico absurda para se atingir o limite máximo diário tolerado. Desta forma, os plásticos poderão libertar alguns compostos se forem repetidamente aquecidos no microondas, no entanto os estudos não demonstram que essa exposição seja suficiente para causar problemas.

Contudo, e porque muitas vezes os químicos industriais revelam-se mais perigosos do que inicialmente aparentavam, esta situação pode ser contornada com a substituição regular dos plásticos que utiliza para aquecer a sua comida no microondas, ou trocar os mesmos por recipientes em vidro.

3 - "Aquecer a comida no microondas altera as propriedades, tanto que até fica com sabor diferente!"

Todas as formas de confecção alteram, de alguma forma, as propriedades dos alimentos e, por conseguinte, o seu sabor. Qualquer método de confecção leva à perda de alguns nutrientes e ao aumento da biodisponibilidade de outros. Dessa forma, o microondas é pior método de confecção que outros que utilizamos.

Conclusão

Se utiliza o microondas com regularidade, quer seja em casa quer no seu trabalho, saiba que o mesmo é seguro e não constitui um perigo para a sua saúde. Este prático electrodoméstico não torna a sua comida radioactiva, pois a radiação que emite é não-ionizante e, por isso, segura. A sua comida é aquecida através calor libertado pela fricção das moléculas de água provocada pelas microondas. Por isso, se utiliza o microondas pode continuar a fazê-lo sem receio!

Tânia Carreira

Nesta página vou partilhar consigo a paixão que me move: uma alimentação saudável, prática e sem complicações. Vai encontrar aqui conselhos e dicas úteis, receitas e informação sobre diversos temas da nutrição. O objectivo é só um: desmistificar a alimentação, descomplicar e inspirar a mudança!

Artigos Relacionados