Precisa de Um Detox?

June 25, 2018
Nutrição

O verão é outra das alturas críticas do ano em que somos bombardeados pelo aparecimento de inúmeras dietas, desde as mais complexas às mais simplistas. Já anteriormente debatemos no blog porque é que todas as dietas da moda funcionam inicialmente, e entre essas dietas encontram-se os detox. Seja pelo aspecto das fotos partilhadas por quem o coloca em prática seja pela adesão de variadas celebridades, o que é certo é o Detox parece ter vindo para ficar. Mas será de facto necessário? Existirá fundamento para tal?

A verdade é que não existe suporte científico para as dietas Detox. Os estudos que existem, carecem de robustez, nomeadamente por serem realizados em animais ou por não referirem que toxina se propõem a remover do organismo. Por isso não podemos extrapolar para os humanos de forma crua.

O nosso organismo dispõe ele próprio de mecanismos internos de desintoxicação através de sistemas e órgãos internos, nomeadamente o fígado e os rins, pelo que a melhor opção é mesmo optar por uma alimentação equilibrada e que forneça todos os nutrientes necessários ao bom funcionamento do nosso corpo.

Mas que mal tem?

Uma das noções (erradas, diga-se de passagem) é que se não fizer bem, pelo menos mal não fará! Mas isso nem sempre é bem assim. Uma dieta detox propriamente dita, com dias e/ou semanas de apenas sumos e sopas pode levar a défices nutricionais, com consequências visíveis na energia e no humor, entre outras.

Além de que não é uma perda de peso real. Num regime alimentar deste tipo, a falta de macronutrientes essenciais, como a proteína, levam a que a grande perda de peso se deva à perda de água e músculo. O músculo, além das fibras musculares que o compõem, é também uma reserva de glicogénio, molécula essa que é armazenada no músculo juntamente com três moléculas de água. Quando acaba o detox e se volta a inserir alimentos sólidos, essas reservas de glicogénio vão novamente ser preenchidas, e lá vem novamente o peso que se tinha perdido. Com o peso de volta, a solução do detox é novamente posta em prática. Estamos num ciclo vicioso, já reparou?

Outro perigo das dietas detox é o potencial de gerarem compulsões alimentares. Durante uma semana ou mais, a pessoa vê-se privada de alimentos sólidos, incluindo todo o tipo de alimentos que mais gosta. Quando pode voltar a comer, a tendência pode ser exagerar e/ou perder o controlo.

Mas então o que fazer?

É importante que o seu plano alimentar seja elaborado por um nutricionista, para que tenha a certeza de que é completo e adequado a si e às suas dificuldades.

Opte por uma alimentação equilibrada, que inclua todos os grupos alimentares (sim, os hidratos de carbono também!), com bastantes legumes, saladas, fruta fresca, com fontes proteicas e sem passar fome, e com uma ingestão regular de água. A prática de exercício físico ajuda também a irmos moldando o nosso corpo a poder do tempo, ganhando formas que gostamos mais de ver ao espelho, mas mais importante, trabalhando para ter mais saúde e resistência física para os desafios do dia-a-dia!

Tânia Carreira

Nesta página vou partilhar consigo a paixão que me move: uma alimentação saudável, prática e sem complicações. Vai encontrar aqui conselhos e dicas úteis, receitas e informação sobre diversos temas da nutrição. O objectivo é só um: desmistificar a alimentação, descomplicar e inspirar a mudança!

Artigos Relacionados