Seitan da Mãe

March 10, 2018
Vegetariano

E é finalmente revelada a receita da foto que coloquei no facebook:

É seitan da mãe, ou seja, caseiro, e embora chame seitan da mãe, a mãe que me ensinou esta maravilha não é minha! Este seitan é muito especial, pois além de nutritivo foi feito com muito amor e partilha. Foi um prazer ser recebida por uma família cheia de amor para dar e vontade de ensinar. Foi uma experiência muito enriquecedora e com um delicioso resultado! Muito grata à Liliana, à Marisa e à Graciete, pela amabilidade de nos receberem em sua casa para nos transmitirem esta receita, sem esquecer a ajuda da pequena Noemi! :)

O seitan é feito com glúten de trigo, que é precisamente o que lhe confere a textura e a quantidade de proteína, sendo fonte desse nutriente no contexto de uma alimentação vegetariana. Sendo uma proteína proveniente de cereais, não é completa em termos de aminoácidos essenciais, pelo que as leguminosas são um bom acompanhamento para complementar o seitan com os restantes aminoácidos essenciais.

No caso deste seitan caseiro, falamos de um seitan mais nutritivo e completo, pois contém outros ingredientes que o de compra não possui, como frutos secos e sementes. A adição destes ingredientes torna-o também muito mais saciante e delicioso.

Mas se pensa que é difícil de fazer, desengane-se! Então vai precisar de:

1 litro de água
Molho de soja não açucarado qb
20g de azeite
50g de cajus
50g de nozes
30g de amêndoas
15 a 20g de sementes de sésamo
15 a 20g de sementes de linhaça
70g de farinha integral
500g de farinha de glúten/glúten de trigo
2 dentes de alho picados
Açafrão qb
1 cebola picada
Sal qb

1) Fazer o refogado com o alho, a cebola e o azeite.
2) Numa picadora ou processador de alimentos, picar todas as oleaginosas e sementes até ficarem como mostra a primeira imagem deste post.
3) Adicionar a água, a farinha integral, o açafrão, o sal e o molho de soja (cuidado neste passo, visto que o molho de soja é por si só salgado, pelo que a adição de sal tem de ser parcimoniosa) e misturar bem.
4) Quando a mistura estiver homogénea, adicionar o glúten e mistura novamente até obter uma massa homogénea.
5) Num tacho grande colocar ao lume um tacho com água e os mesmos temperos adicionados à massa.
6) Formar rolos com a massa, embrulhando em papel de alumínio, selar bem e colocar no tacho quando a água estiver a ferver.
7) Deixar cozinhar em lume brando cerca de 1h.

Como vêem é bastante simples de fazer e tem outra vantagem: no fim de feito pode ser congelado para utilização futura, pelo que pode até multiplicar a receita e guardar seitan para mais utilizações em vez de ter de fazer sempre que quer utilizar. A textura fica um pouco mais esponjosa do que o de compra, no entanto o sabor é incomparavelmente melhor! E adaptável, uma vez que pode trocar ou acrescentar temperos, como por exemplo cominhos.

Neste prato, o seitan foi levado ao forno numa cama de alho francês e cenoura às rodelas, temperados com alho em pó e uma colher de sopa de azeite e água. Em alternativa os legumes podem ser temperados com caldo de legumes caseiro (obtido pela congelação da água de cozedura de legumes em sacos para fazer gelo) para reforçar o sabor. O seitan foi apenas polvilhado com pimentão doce. Após murchar, envolve-se o seitan nos legumes, estando pronto a servir quando os legumes estiverem cozinhados.

A verdade é que depois de provar este seitan, dificilmente voltarei a comprar! O sabor e a riqueza nutricional, derivada da adição de sementes e frutos secos, são incomparáveis ao seitan de compra!

Tânia Carreira

Nesta página vou partilhar consigo a paixão que me move: uma alimentação saudável, prática e sem complicações. Vai encontrar aqui conselhos e dicas úteis, receitas e informação sobre diversos temas da nutrição. O objectivo é só um: desmistificar a alimentação, descomplicar e inspirar a mudança!

Artigos Relacionados